Image Map

Imagine Zayn Malik | Conflito (Pedido)

em 12 de maio de 2017 |



Pedido por: Ani


— Para onde você vai me levar hoje? — (seu nome) chegou silenciosamente e se debruçou sobre os ombros de Zayn - que estava sentado na cama - beijando seu rosto.

— Eu não acho uma boa ideia, as coisas lá as vezes saem do controle e eu não quero que nada aconteça com você. — Zayn falou e (seu nome) logo notou sobre o que ele falava.

— Você vai me levar a um dos seus rachas. — ela perguntou alegremente e começou a pular pelo quarto.

— Não se alegre muito, eu já estou quase desistindo dessa ideia maluca. — Zayn tentava segurar o riso de ver a garota quase dando piruetas no quarto.

— Eu te pedi há quase um mês, por favor não mude de ideia. — (seu nome) se colocou na frente do namorado e fez um biquinho que acreditava ser irresistível.

— O que eu posso ganhar com isso? — ele ergueu uma sobrancelha a questionando.

— Você pode fazer o que quiser com isso aqui. — (seu nome) gira mostrado a Zayn seu corpo.

— Eu já faço o que eu quero com ele... Então não tem vantagem. — (seu nome) abriu a boca fingindo estar ofendida.

— Já que enjoou do meu corpo, eu vou ali fora dar para um de seus colegas. — ela virou sobre os calcanhares e antes de dar o primeiro passo, já havia sido arremessada sobre a cama.

— Eu nunca vou me enjoar de você, morena... — Zayn sorriu beijando o pescoço de (seu nome) e apertando sua cintura de forma possessiva.

— Posso me vestir então? — (seu nome) jogou o corpo de Zayn ao seu lado da cama e me levantou rapidamente.

— Eu quero saber o que você pretende... Você está muito animada. — Zayn se sentou.

— Não pretendo nada, apenas estou ansiosa para ir no meu primeiro racha. — ela caminhou até o guarda roupa que continha algumas de suas roupas.

— Eu espero que você não esteja pensando que vai participar... Você é doida demais para ter um carro esporte nas mãos.

— Não seja careta... Você apenas está com medo de perder para mim. — ela brincou.

— Você não vai conseguir me convencer a te deixar participar, então pode parar de tentar.

[...]

Eles estavam no local do racha há uma hora e (seu nome) não poderia achar aquilo tudo mais chato, ela pensava que conseguiria convencer Zayn a deixá-la participar ou que pelo menos deixaria ela estar com ele quando ele fosse correr, mas ele não permitiu nenhuma das duas coisas. Na verdade ele nem participou para que ela não fosse e para não deixá-la sozinha.
Nesse dia, mais do que nunca, Zayn estava alerta, colocou todo o seu pessoal para que nada saia de seu controle com (seu nome) por perto, aquele não era lugar para ela e ele não se perdoaria se algo ruim acontecesse com ela bem abaixo de seu nariz. Eles estavam sobre uma torre não muito alta que ele havia mandado construir para que pudesse ver toda a pista que ele também era dono, nenhum policial ousava tentar proibir seus rachas, ele pagava um bom suborno para e eles e alguns também participavam do esquema.
A única pessoa que ainda o atrapalhava era seu rival no crime, ele se achava melhor do que qualquer outro e às vezes aprontava alguma confusão, mas ele atua só por enquanto, não vai demorar muito para Zayn fazê-lo rodar. Pelo menos é isso que Malik tem em seus planos.

— Eles estão aqui! — Harry entrou na torre e só falou a frase e Zayn já sabia do que se tratava — Oi (seu apelido).

— Ei, Harry. — (seu nome) sorriu — Quem está aqui? — ela perguntou se voltando a Zayn.

— Deixe os comandos de sempre com os outros. — Harry não saiu do lugar e Zayn também sabia o que significava, então revirou os olhos — Dê um jeito de tirar seu namorado daqui antes da coisa feder... Está liberado!

Harry saiu e (seu nome) ainda olhava para Zayn como se ele fosse um alienígena, ela não entendeu quase nada do que eles falaram e pareciam ter feito de propósito. Era com se não quisesse que ela soubesse dos acontecimentos futuros.

— Feder? Namorado? — ela perguntou sobre as únicas coisas que conseguiu entender.

— Sim, namorado. Tanta gente no mundo e o idiota foi gostar de uma pessoa que trabalha para o inimigo.

— Ele não está usando o Hazza? — (seu nome) perguntou com preocupação.

— São duas frutinhas amorosas, não sei nem o que estão fazendo da vida ao participar dessas coisas... Participar até a página dois, já que sempre que as coisas emprestam, Harry pega a donzela e foge para um local seguro.

— Não é isso que as pessoas que amam fazem? — (seu nome) perguntou querendo saber a resposta de Zayn.

— É meloso, mas é sim. — Zayn revirou novamente os olhos — E é por isso que eu vou levar a minha donzela para longe daqui. — ele selou os lábios dela e entrelaçou suas mãos caminhando para fora da torre.

As coisas ainda não haviam começado realmente a acontecer, isso é um sinal de que seu pessoal seguiu suas instruções de manter tudo numa boa até que ele e (seu nome) estivesse longe dali. Ao passar pela porta, depois de descer as escadas, Zayn olhou para os lados em busca de algo suspeito, ele sabe que seu inimigo não hesitaria matar sua namorada para fazê-lo sofrer e ele nunca vai permitir isso. Caminhando apressado até onde havia deixado o carro estacionado, Zayn guiava (seu nome) segurando firme em sua mão.

— Malik! — a voz de Jensen soou pelo local e Zayn agiu por instinto ao colocar (seu nome) atrás de seu corpo e pegar sua arma em sua cintura — O que você está fazendo com a minha filha, seu imbecil?

— Sua filha? Eu não estou com sua filha! — Zayn retrucou tendo uma arma apontada para sua cabeça, enquanto ele mesmo apontava a arma em direção a cabeça do adversário.

— Pai? — (seu nome) arregalou os olhos não acreditando no que estava acontecendo.

— Ela está atrás de você. Não brinque comigo, SOLTE ELA AGORA! — o homem gritou a plenos pulmões mostrando toda sua irritação. Ele estava pensando que sua filha havia sido sequestrada.

— Eu vou dar um tiro na sua cara, seu verme! — Zayn destravou a arma.

— Não se eu for mais rápido! — o homem fez o mesmo.

Foi tudo muito rápido, (seu nome) estava tomada pela adrenalina do momento quando correu para frente dos dois mesmo que eles estivessem prontos para atirar. Ela não poderia perder seu pai, o namorado ou os dois.

— NÃO! — ela gritou fazendo os dois abaixarem as armas no mesmo momento, a de Zayn deparou contra o chão e ele não podia acreditar que quase matou sua própria namorada.

— VOCÊ ESTÁ LOUCA, PORRA?! — Zayn gritou olhando a garota furioso.

— Você não pode matar o meu pai e você não pode matar o meu namorado. — ela disse olhando para Zayn e depois se virou olhando para o pai.

— Pai?

— Namorado? — Zayn e Jensen disseram as palavras no mesmo segundo.

— Sim... Eu não sabia que vocês se odiavam, vocês sempre me deixam fora dos seus negócios. — ela explicou.

— Eu já disse que não é coisa para você. — Jensen falou ainda parado no mesmo lugar.

— Eu tenho que concordar com esse merda. — Zayn recebeu o olhar mortal de Jensen e de (seu nome).

— Não fala assim, Zayn, ele é o meu pai.

— Não faz muita diferença para mim. — ela intensificou o olhar — Me desculpa. — ele revirou os olhos — Estou me desculpando com ela e não com você. — Zayn fez questão de deixar claro para o homem se segurando para não xingá-lo.

— Foda-se! — o homem respondeu.

— Vocês não podem ser amigos? — risadas altas ecoaram pelo local — Ok, eu exagerei... Mas você poderiam se odiar menos, pelo menos por mim.

— São muitos anos de ódio acumulado, não vamos esquecer assim e eu nem quero isso. — Zayn falou se mostrando completamente contra.

— Você não pode imaginar o quanto eu quero a sua cabeça em uma bandeja, Malik. — Jensen falou olhando diretamente para o rival.

— Vocês não vão nem tentar? Tudo bem, que amor de merda vocês sentem por mim, prometo que nunca mais irão me ver. — (seu nome) se virou para sair e Zayn segurou seu braço.

— Não faz assim...

— Vocês estão dispostos a unificar o negócio de vocês pelo meu bem? — ela olhou de um para o outro.

— Se ele acertar trabalhar para mim. — Zayn deu de ombros.

— Vá sonhando, garotinho.

— Vocês não vão colaborar, então adeus. — Zayn a puxou novamente quando ela tentou se afastar.

— Podemos nos suportar... — Zayn sugeriu — Sair fora das paradas um do outro, apenas não tentar sabotar nada.

— Isso já é muito, tenha-se como satisfeita. — Jensen guardou a arma de volta em sua cintura.

— Se é o que temos para hoje, ok. — (seu nome) sorriu animada — Abraço em grupo?

— Não fode, (seu nome).

— Olha como fala com a minha filha! — Jensen falou autoritário.

— Tudo bem, pai.

(Seu nome) sabia que eles não ficariam amigos nunca, se suportarem era o máximo que poderiam fazer, mas ela não pôde deixar de se sentir feliz. Pelo menos ela não corria o risco de ter que entrar na frente da arma deles novamente.



O assunto não é muito no meu departamento, mas espero que tenham gostado.
Principalmente a Ani. Esse é seu presente atrasado de aniversário, doce.

2 comentários:

  1. TAY MEU AMOR, OBRIGADA. TE AMO MUITO. VC É MUITO ESPECIAL PARA MIM. OBRIGADA MAIS UMA VEZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina, doce ♡
      Eu adoro muito você e acho que você sabe disso kkk
      ♡♡♡♡

      Excluir

Hey! Obrigada por comentar! ♥
— Por favor, se comentar em anônimo deixe seu nome, apelido ou o que preferir no final do comentário como assinatura.
— Não use xingamentos e não desrespeite qualquer membro deste blog, desde leitores á autores.
— Comentários maldosos serão apagados.
— Críticas construtivas são bem aceitas.
— Cada um tem sua opinião, então respeite.
— Não esqueça que seu comentário nos anima a postar cada vez mais.