Image Map

Imagine Harry Styles | Give Me Love

em 7 de janeiro de 2017 |



Eu não consigo acreditar que me atrasei para o meu horário no salão, tudo isso foi culpa de Harry que pareceu esconder a chave do meu carro quando eu me recusei a desmarcar meu horário no mais badalado salão para ficar com ele em sua folga do trabalho.  
Pelo amor de Deus, quem deixaria de lado um compromisso tão importante para passar o dia inteiro fazendo qualquer coisa? Eu prefiro cuidar do meu cabelo e minhas unhas.
Minha agenda está lotada, irei ao salão, às compras, sair para tomar um café com minhas amigas e por fim irei no meu massagista. Tudo que eu faço em meus dias é organizado com antecedência para que até no fim do dia todas as coisas sejam feitas como o previsto.
Eu tenho a vida que qualquer pessoa pediu a Deus, posso comprar tudo que me vem em mente e um closet dos sonhos, o único defeito é o meu marido. Ultimamente ele anda me cobrando algumas coisas que não dependem de mim, ele acha que eu escolho o horário no salão, mas a verdade é que toda semana eu tenho que lutar para conseguir um tempo para cuidar dos meus cabelos e eu me recuso a ficar sem esse meu pedaço de felicidade.  
Tem sido patético a forma como Harry se esfrega em mim em busca de carinho como se eu não fosse uma pessoa ocupada, não é como se eu fosse trocar um dia no spa para passar o dia com ele respirando em meu pescoço me causando agonia.
No fim do dia eu já me sentia exausta enquanto entrava pela porta da frente com o porteiro trazendo todas as minhas compras de hoje, não tinha muita coisa, eram só umas cinquenta sacolas com umas coisinhas básicas, compra mesmo eu faria dia seguinte.
Deixei minha bolsa sobre a mesinha de vidro no centro da sala e me joguei sobre o sofá livrando meus pés dos saltos que os impossibilitam de respirar, fecho meus olhos respirando fundo tentando relaxar.
— Obrigada, Geoff. Pode se retirar. — ouvi a voz de Harry e nem ao menos abri meus olhos.
Ao ouvi a porta se fechar, senti o sofá ao meu lado afundar e um corpo se aproximar do meu me causando uma sensação incômoda, como se meu espaço pessoal estivesse sendo invadido, então eu apenas me afastei.
— Você sempre se afasta quando eu me aproximo, somos casados (seu nome), eu mal posso te tocar. — bufo abrindo meus olhos e me viro para ele.
— Dá um tempo, Harry, eu estou cansada. — me levanto e caminho em direção a saída da sala.
— Mais tempo do que eu já te dei? Você só faz compras e mais compras como pode estar cansada? — me viro para ele o encarando incrédula.
— É impressão minha ou você vai começar a jogar tudo na minha cara? — jogo minha bolsa no sofá e cruzo meus braços.
— A única coisa que quero jogar na sua cara há muito tempo é o quanto você é uma péssima esposa. — ele sustentou meu olhar.
— Péssima esposa? Eu sou uma perfeita esposa apenas por aguentar toda essa sua carência.
— Eu não seria carente se minha esposa me desse um pouco de carinho, se fosse para me sentir sozinho eu não teria me casado. — reviro os olhos completamente entendida com esse papo.
— É bom saber que se arrepende desse casamento.
— Eu não me arrependo... A única coisa que eu lamento é não ter percebido que a mulher que eu realmente amo estava perdendo seu lugar para uma pessoa fútil e vazia que só pensa em dinheiro, compras e luxo. — eu apenas ri negando com minha cabeça sem acreditar realmente no que eu estava ouvindo — Essa realmente foi uma perda dolorosa, eu amava sua forma doce e seu sorriso imenso quando eu a roubava um beijo em algum momento de distração. — ele sorriu de forma amarga, como se lembrar daquelas coisas o machucasse inteiramente por dentro — Hoje eu durmo ao lado de uma mulher ácida e intocável que apenas sorri na minha presença quando eu libero o cartão de crédito sem limite.
Ok. A forma que ele contava essa história estava um pouco exagerada, eu não me tornei tudo isso desse jeito que ele narrou. Eu ainda sou doce e consigo sorrir por outras coisas que não seja apenas um cartão de crédito.
Eu consigo me lembrar perfeitamente a última vez que nos beijamos de verdade, apaixonantemente, até por que não faz muito tempo. Isso aconteceu no jantar em família que tivemos em... Em... 2015? Não temos mais jantarem em família, então provavelmente foi no aniversário de dez anos da Lux. Mas acho que também não foi porque a Lux está com doze anos agora...
Bem, talvez eu não consiga me lembrar muito bem, mas eu tenho muita coisa mais importante na minha cabeça.
— Eu não vou ficar aqui te atormentando com essas coisas porque sei que você não se importa... — ele falou e riu tristemente quando percebeu que eu não diria nada — Se precisar de mim estarei no quarto de hóspedes, mas como eu sei que não vai precisar, alguém deve está me substituindo no papel de marido.
Ele apenas se virou caminhando em direção as escadas até sumir da minha vista me deixando estática na sala com suas palavras processando na minha mente. Ele acabou de dizer que desconfia que eu tenho um amante e isso é um absurdo, essa ideia nunca passou por minha cabeça e ele está sendo um idiota ao pensar isso de mim.
Depois do que pareceu horas em pé na sala, eu me coloquei a caminhar pelo mesmo caminho que ele fez até o quarto de hóspedes, teríamos que esclarecer essa sua quase acusação de adultério.
Ao levar minha mão a maçaneta da porta entreaberta pude ouvir a voz de Harry vir de dentro do quarto e apenas me permitir ficar ali parada até que ele terminasse de falar com quem fosse no telefone.
— Não... Eu já tentei, não tem mais jeito...
Sua voz estava mais rouca que o normal e saia como um sussurro.
— É como se ela não existisse mais, é como se fossem duas pessoas diferentes, mas uma delas se foi. A melhor delas, a que eu amo.
Pude perceber que ele falava de mim para quem seja do outro lado e isso me deixou um pouco incomodada, a maneira como ele estava falando.
— Claro que eu ainda a amo, mãe, eu não continuaria aqui se não amasse... Mas eu acho que não aguento mais ter o coração partido a todo instante que ela me trata como um nada.
Ouvi Harry fungar e pude ter certeza que ele estava chorando, chorando por minha causa. Ele sempre foi tão forte e me consolou em tudo e hoje eu o faço chorar.
— Eu vou ficar bem... Vou pensar no que será melhor para mim, sim. Eu também te amo.
O silêncio no quarto depois da ligação ser encerrada foi substituído por soluços não muito baixos fazendo com que uma parte de mim se quebrasse como um pedaço de vidro ao ter um impacto com o chão. O que eu havia me tornado estava acabando com a melhor pessoa que eu conheci em toda a minha vida, eu amo o Harry, mesmo com tudo que nos aconteceu, com meu descuido ao me tornar uma pessoa vazia, mas eu o amo mais que tudo.
Em passos lentos e em silêncio eu adentrei o quarto indo até a cama, me sentando sem ao menos receber sua atenção. Levantei minha mão para tocar seus cabelos que estavam espalhados sobre o travesseiro e ponderei a ideia, não sabendo o que fazer quando eu havia passado tanto tempo sem tocá-lo.  
Eu estou temendo tocar o meu marido por não saber sua reação.
Finalmente deixei tudo em minha mente se esvair e pousei minha mão delicadamente em seus fios rebeldes acariciando cuidadosamente como se fosse se desintegrar em meio aos meus dedos.
— Eu sinto muito pelo que aconteceu com a gente... Comigo, devo dizer. — sussurrei baixinho como se minha voz fosse machucar seus ouvidos — Eu me dei conta muito tarde que eu não era mais a mesma, espero que ainda possa me perdoar. — fechei meus olhos tentando não chorar, essa era uma coisa que eu não fazia há muito tempo também — Eu nunca trai você com outro homem e nunca deixei de te amar. Nunca. Nem mesmo um segundo. Eu apenas esqueci como um amor deveria ser bem cuidado e esqueci o significado quando minha cabeça só gritava coisas e mais coisas que o meu consumismo queria para se satisfazer — respirei fundo para dizer as palavras seguintes — Eu te prometo que do mesmo jeito que mudei para essa coisa sem coração, eu voltarei a ser a sua namorada de antes, uma esposa de verdade.
— Não prometa o que não vai cumprir... — sua voz saiu em um fio.
— Eu preciso que você confie em mim... Eu estou disposta a isso para não vê-lo mais tão triste e ficar triste também. Eu te amo e te quero bem, pode não parecer nesses últimos anos, mas eu me importo com você, sim.  
— Eu também te amo e só preciso que me dê amor. — ele se sentou me olhando nos olhos pousando suas mãos em meu rosto — Me dê amor para que eu me sinta completo. Apenas me dê amor!
Ele colou nossos lábios em um selinhos singelo assim que terminou dizer o que precisava e eu não demorei para intensificar o beijo o tornando íntimo, coisa que há muito não sabíamos o que era.
Eu estou disposta a destruir essa (seu nome) que me tornei e resgatar a antiga para não partir ainda mais o coração da pessoa que eu amo e consequentemente o perder por coisas que não valem a pena.


Visitem:




2 comentários:

  1. Gente, há quanto tempo eu não comento aqui? Talvez uns 84 anos? Talvez. Amei o imagine! Particulamente, gosto de imagines onde acontece essa "evolução" de uma das partes (ou dr ambas), pq é como aquele meu amigo Justin Bieber canta: 'is it too late to say i'm sorry now?" , o importante é percebermos o erro e tentar repara-lo, para nos tornarmos pessoas melhores.
    Ps.:Ja disse que amei o imagine? Não?! Então vou dizer: A-M-E-I.
    Ps2: Eu leio todos os imagines
    Ps3: to esperando a continuação daquele com o Liam;
    Ps4: Se puder fazer mais com o Harry, eu ia amar;
    Ps5: eu adoro colocar "ps"
    Ps6: mas eu nunca sei o que escrever neles direito.

    ♡♡♡♡♡♡♡♡♡

    Ass: Outra outra Mrs. Styles (acho q era assim que eu assinava)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que 84 anos é a quantidade de tempo exato que você não aparece. Ksksks
      Fico feliz que tenha gostado e não se esqueça de aparecer aqui mais vezes, não me abandone :(
      PS: Eu já deveria ter postado a segunda parte do imagine.
      Ps2: Vou tentar.
      Volte mais vezes outra Mrs. Styles ♡

      Excluir

Hey! Obrigada por comentar! ♥
— Por favor, se comentar em anônimo deixe seu nome, apelido ou o que preferir no final do comentário como assinatura.
— Não use xingamentos e não desrespeite qualquer membro deste blog, desde leitores á autores.
— Comentários maldosos serão apagados.
— Críticas construtivas são bem aceitas.
— Cada um tem sua opinião, então respeite.
— Não esqueça que seu comentário nos anima a postar cada vez mais.