Image Map

Imagine Louis Tomlinson | Back to December

em 28 de maio de 2014 | 3 comentários:



Há um ano eu não via meu ex-namorado, ele me disse que formaria uma banda, tudo bem eu aceitei mais... Com o passar do tempo a banda dele foi ficando importante e colecionando um numero imenso de fãs, ele foi ficando sem tempo e eu sentia realmente a sua falta.
Eu conhecia a família dele á anos, moramos um ao lado do outro por muito tempo desde que vim pra Doncaster e estudávamos na mesma escola, então nós éramos meio que inseparáveis.
Quando a banda cresceu e ele me disse que faria uma turnê seis meses que começaria em dezembro, eu não gostei muito da ideia, pois seria a primeira vez que íamos nos separar por um longo tempo, então eu disse que queria ficar sozinha, mas ele tentou me dizer algo e eu não quis ouvir, virei às costas e fui embora. No outro dia ele apareceu na minha porta de manhã bem cedinho com um buquê de rosas e sorriu.
Louis: Eu vim me despedi, estou indo pra Londres agora! – eu fiquei o encarando sem dizer uma palavra – É... São pra você! – disse sem jeito quando viu que eu não falaria nada 
Eu: Você não vai me comprar com isso... – a frase morreu e meus olhos lacrimejaram – Eu ainda não quero que você vá! – ele suspirou
Louis: Eu não quero te comprar... – puxou meu braço levemente me fazendo pegar o buquê – Mas eu realmente tenho que ir... – eu não consegui segurar o choro
Eu: Então vai Louis, adeus!
Joguei as flores no chão e fechei a porta na cara dele, encostei-me à mesma o ouvindo dizer que ai voltar.
Bom eu me mudei pra Nova York e perdi o contato com a família dele, meu irmão e Louis ainda se falava por telefone, internet pelo que dava. No aniversario do Loueh eu não liguei, depois de um tempo percebi o quão estúpida eu tinha sido aquele dia e não tive coragem, mas meu irmão ligou.
E o porquê dessa lembrança?
É o aniversario do meu irmão, cinco de dezembro e o Louis está aqui parado na minha frente 
Eu: Oi... Pode... Pode entrar! – disse meio perdida e ele riu forçado
Meu irmão estava na sala e quando viu Louis foi correndo o abraçar, e eu fiquei os olhando de longe. Eu e Louis parecemos estranhos um pro outros, foi como se ele não me conhecesse.
Não tinha mais nada que eu pudesse fazer, eu não posso voltar no tempo e o abraçar, dizer que eu o esperaria e cuidar das flores que eu deixei morrer. Louis havia me esquecido ou superado tudo que passamos.  
Horas depois meu irmão foi comprar bebida e eu até então estava no meu quarto, resolvi descer e ao passar pela sala vi Louis sentado na varanda olhando a rua. Caminhei divagar até lá.
Eu: Estou feliz por ter arrumado tempo pra nos ver!  - me sentei ao seu lado numa distância favorável
Louis: É! – ele continuou olhando pro mesmo lugar
Eu: Como esta sua família faz tempo que eu não os vejo!
Louis: Eles estão bem!
Ele esta na defensiva e eu sei por que, não o culpo por isso. Levantei-me, mas ele segurou meu braço antes de eu me virar.
Louis: Eu voltei três meses depois, mas você não estava lá! – disse agora me encarando
Eu: Eu... Me desculpa! – falei baixo fechando os olhos e tentando não chorar
Louis: Por que você fez isso, acabou com nos dois sem ao menos pensar! – se levantou
Eu: Não sei... Eu não sei Louis! – me virei de costas pra ele não me ver chorando
Louis: Você poderia ter mantido contato com minhas irmãs, como seu irmão fez comigo!
Eu: Eu já disse que eu não sei Louis, o que eu sei é que eu fui uma estúpida, idiota agindo daquele jeito... – me virei chorando mais ainda – Mas acontece que eu fiquei com medo, nós nunca tínhamos ficado longe tanto tempo!
Louis: Não chora... – me abraçou – Eu senti sua falta!
Eu: Me desculpa Loueh, me desculpa por aquele dia... – me soltei de seu abraço e o olhei nos olhos – Eu não te queria longe e agi sem pensar, você me deu o seu amor e eu te disse adeus! – eu não conseguia cessar o choro
Louis: Tudo bem eu estou aqui, não estou? – sorriu. Como eu sentia falta desse sorriso
 Eu: Eu te amo tanto... – suspirei – Se nos amássemos de novo, eu juro que dessa vez eu te amaria direito!
Louis: Eu quero tentar, se você também quiser... – Sorri
Eu: Claro que eu quero!
Nos beijamos, aquele beijo que me fazia uma falta enorme. Agora eu não vou cometer a burrice de deixá-lo outra vez, aqui estamos nós de volta a dezembro recomeçando o que não deveria ter acabado.


Bring Me To Life | Capítulo 9

em 26 de maio de 2014 | 3 comentários:

Bring Me To Life - Daniella Menezes 


                              Zayn POV

Seunome e eu estávamos voltando para cafeteria, saímos do beco e metros depois algo começou a me incomodar, eu estava um passo a atrás dela.
Olhei para os lados, olhei para trás, e não vi nada e nem ninguém, olhei para o parque e vi alguém atrás de uma árvore.
- Não pare de andar Seunome, olhe disfarçadamente para o parque.
- Não vejo ninguém.
- Terceiro banco, atrás da árvore naquele local mais escuro. (Eu olhei novamente para o parque) – Viu?
- De casaco preto e touca na cabeça?
- Sim.
- Eles nós acharam Zayn!
- Vamos dá a volta, você passa pela frente e eu vou voltar! (Fiz uma pausa) – Quando eu mandar o sinal nós vamos para cima dela.
- Qual é o sinal?
- Vou levantar a mão.
- Tá bom.
Abaixei fingindo que ia pegar algo que havia caído, vi a (s/n) atravessar a rua e dobrar a esquina.
Levantei e dei a volta no parque correndo, cheguei primeiro que ela fiquei observando aquele homem, o vi pegar o celular e discar um número foi o tempo necessário para a Seunome chegar.
Eu a olhei, e olhei novamente aquele homem, fiz gesto com a mão que eu iria dá a volta, dei o sinal e ela foi à frente.

                     Você POV


Assim que Zayn deu o sinal, me aproximei daquele homem que falava no celular, eu o ouvi dizer “Eu os encontrei”.
- Procurando por mim?
Ele se virou e me olhou.
XXX: - Seunome achou que isso se esconder por muito tempo?
- Não me escondi eu estava aqui o tempo todo. (Vi Zayn se aproximar) – O que veio fazer aqui Max?
Max: - Sabe o que vim fazer, eu vim pegar você, quando o “Boca” saber que eu ti encontrei ele vai ficar muito feliz. Eu vou curti pra caramba o que ele vai fazer com você!
Ele sorriu vitorioso.
- É mesmo. (Eu retribui o sorriso) – E eu vou curtir o que vai acontecer agora!
Zayn o golpeou com uma paulada na cabeça e ele caiu no chão.
- Temos que tirá-lo daqui!
Zayn disse. Olhei ao redor procurando algum lugar.
- Ali Zazz, no meio daquelas árvores.
Zayn o pegou pelos braços e eu pelas penas o levamos até o local onde era bastante escuro.
- Não estou enxergando. (Eu disse para Zayn)
- Solta ele aqui.
Soltamos o Max.
- Pega o celular dele. (Eu disse)
- Usa o celular para iluminar aqui.
Coloquei a mão no bolso mais ele não estava ali, procurei em todos os bolsos que eu tinha.
- Droga, meu celular ficou na cafeteria!
- Temos que dá um jeito nele, uma hora alguém vai encontrá-lo.
- Não podemos fazer isso, não somos como eles.
- Nós já fizemos. Achei o celular, vamos!
- Menos um então!
- Uma pergunta, por que correu quando me viu?
- Eu nunca sei de que lado você está!
Zayn saiu me puxando, quando estávamos saindo do local, demos de cara com um policial, no susto ficamos imóveis.
Policial: - O que vocês estavam fazendo ali?
- Nós estávamos.. E.. bom... (Eu o olhei para Zayn)
Zayn me puxou pela cintura e deu um beijo em meu pescoço.
- Nós estávamos nos divertindo um pouco.
Zayn apertou a minha cintura, eu o olhei, entendi que devia dizer algo.
Policial: - Vocês não podiam fazer isso em outro lugar?
- Agente gosta de adrenalina. (Dei um beijo no rosto de Zayn)
Policial: - Tenho que levá-los para a delegacia.

Eu e Zayn nós olhamos assustados. Droga, nós estávamos mortos.

Bring Me To Life | Capítulo 8

em 24 de maio de 2014 | Nenhum comentário:

Bring Me To Life - Daniella Menezes


                          Você POV 

Assim que ele puxou o celular da minha mão eu o olhei e sorri.
- Lembra de mim Seunome?
- Sim, você é o garoto do parque e do chocolate quente.
- Liam. Liam Payne.
- Seunome. (s/n e sobrenome). O que faz aqui?
- Vim tomar um chocolate com alguns amigos. Resolvi aceitar o seu conselho!
- Resolveu viver?
- Não vou deixar que ela pise em mim.
Peguei meu chocolate.
- Tenho que ir.
- Espera!
- Agente se esbarra por aí, é por minha conta (Dei o dinheiro para ele pagar o lanche dele e dos amigos)
Sorri e comecei a andar, olhei para a mesa onde se encontrava os amigos dele e o vi, aquele sorriso eu o conhecia, nossos olhos se encontraram. Minhas pernas travaram, engoli a seco, meu corpo agora tremia, meu coração acelerou, me recuperei e sai da cafeteria rapidamente, ouvi alguém gritar.
- Seunome espera!
Não parei de andar, e acelerei mais os meus passos. Senti ele me pegar pelo braço deixei o copo cair no chão.
- Me solta! (Gritei)
Ele colocou a na minha boca e me puxou para um beco. Assim que percebi que ninguém podia nos vê e nos escutar o senti tirar as mãos da minha boca, me virei e o olhei.
- Malik. (Eu cuspi aquelas palavras)
- Seunome demorei encontrar você.
- O que faz aqui?
- Eu moro aqui. Tem muita gente atrás de você!
- Você também não fica para trás.
- Alguma noticia?
- Encontrei Josh e ele disse que a ultima noticia que recebeu é que estavam nós procurando lá pelo norte e Port Angeles.
- Ótimo, a milhares de distancia de LA.
- Sabe que não há lugar onde nós possamos nos esconder, eles irão nos achar.
- Sou mais esperto que todos eles.
- Eu também achei que fosse mais olha onde eu me meti. (Fiz uma pausa) - Eles estão com o Rob!
Ele me olhou assustado.
- O que?
- Não sei como eles conseguiram não tem nenhuma pista, nenhum contato, ninguém sabe para onde o levaram.
- Como eles chegaram até o Rob?
- Eu sei tanto quanto você. Ele irá se vingar Zayn, ele irá acabar com todo mundo que esteve lá naquela noite, incluído nós dois.
Nós nos olhamos.
- Eu sei, não podemos deixar que ele nos ache. Eu senti sua falta.
Ele me abraçou e eu retribui o abraço.
- Eu também. (Dei um beijo em seu rosto) – A tia Tisha ligou!
- O que ela queria?
- Saber de você, ela está preocupada com nós dois, eu disse que esta tudo bem, mas, disse que eu não sabia onde você estava e nem se ia voltar.
- Não posso colocá-los em perigo! Eles são tudo para mim. Se eles conseguirem me pegar...
- Eles não vão nos pegar Zayn. Somos mais espertos.
- Se a minha mãe ligar..
- Vou dizer que você está bem, e que liga quando puder. (Eu o interrompi)
- Agora que eu achei você, não vou deixá-la ir embora!
- Precisamos manter quem amamos a salvo.

- E é isso que vamos fazer!

Bring Me To Life | Capítulo 7

em 21 de maio de 2014 | Nenhum comentário:


Bring Me To Life - Daniella Menezes  

Estava quase chegado em casa quando avistei os meninos na frente da mesma, assim que eles me viram começaram a andar na minha direção.
- Oi pessoal.
Louis começou a gritar.
Lui: - Oi pessoal? Sua mãe estava igual uma maluca atrás de você e você chega aqui dizendo ‘oi pessoal’ Você perdeu o juízo?
Zayn: - Ela está preocupada, foi até o seu quarto e não viu você, ele quase chamou a policia.
- Gente não é para tanto!
Harry: - Você passou os últimos dois dias trancado no seu quarto, aí de repente resolvi sair sem avisar, o que você estava pensando?
Niall: - Gente o deixe respirar um pouco!
- Meninos eu fui dá uma volta no parque. Só isso!
Zayn: - Custava você ter avisado a sua mãe? Ela está preocupada com você!
- Eu vou pedir desculpas. (Passei por eles)
Niall: - Liam precisamos falar algo com você!
- O que foi?
Harry: - A... A Hannah.. Ela..
- Eu já sei, eu a vi com o Dean. (Abaixei a cabeça)
Zayn: - Você vai ficar bem?
- Sim. (Fiz uma pausa) – Vocês querem ir tomar um chocolate quente?
Zayn: - Vá falar com a sua mãe! Depois nós vamos.
Assenti e entrei em casa.
- Mãe.. (Eu disse assim que a vi, ela estava andando de um lado para o outro sem parar) – Eu estou bem!
Ela me abraçou.
- Meu filho. Liam nunca mais faça isso!
- Mãe eu só fui até o parque! Eu estou bem. Eu juro!
- Devia ter avisado.
- Eu sei! (Dei um beijo em sua testa) – Me desculpe!
- Filho sem o que aconteceu com você e com a Hannah..
- Mãe.. (Eu a interrompi) – É hora de recomeçar, não vou mais ficar trancado dentro daquele quarto chorando o dia todo.
- Promete?
- Prometo. Agora eu vou sair com os meninos, vamos tomar um chocolate quente.
- Está bem, mais você vai voltar que horas...
- Mãe... (Eu a repreendi)
- Desculpe.
Eu a abracei e dei um beijo em seu rosto.
- Volto às nove.
Ela assentiu. Sai de casa e fui em direção aos meninos eram sete horas, nós fomos andando até a cafeteria que ficava em frente o parque.
Passamos pela casa de Hannah, ela estava sentada na varanda, eu fingi nem ter visto ela.
Louis ia fazendo piadinhas e comentários desnecessários, Zayn de vez em quando mexia com algumas meninas, Niall faltava morrer de ri quando uma delas fazia gesto com o dedo para Zayn.
Entramos na cafeteria e sentamos em uma mesa que ficava perto da porta e dava para vê lá fora, pedimos chocolate quentes e biscoitos de sabores diferentes, depois comemos chocolate.
Vi uma menina de cabelos longos com mechas roxas e olhos negros entrar na cafeteira, reconheci aquele olhar. Seunome.
- Licença meninos! (Levantei da mesa indo até o balcão onde a mesma se encontrava, encostei-me ao balcão puxando o celular das mãos dela) – Oi Seunome.
Ela se assustou e em seguida me olhou sorriu.

Bring Me To Life | Capítulo 6

em | Nenhum comentário:

 
Bring Me To Life - Daniella Menezes   



Fiquei sentado ali naquele banco por mais ou menos uns vinte minutos, até que resolvi andar para um lugar não especifico. Eu só queria andar, sem rumo, sem direção, sem vida.
Levantei rapidamente, e comecei a andar, desvie de uma criancinha que andava de bicicleta e esbarrei em uma menina derramando seu chocolate quente.
- Des.. Desculpe-me..
Eu disse abaixando e pegando o copo, a mesma se abaixou na mesma hora que eu, estendi a mão para pegar o copo e ela também. Nossas mãos se encontraram e nós nos olhamos.
 Seus olhos eram negros e profundos, qualquer um se perdia naqueles lindos olhos. Ela usava uma maquiagem escura e batom vermelho, calça jeans, bota e uma jaqueta de couro.
XXX: - Está tudo bem a culpa foi minha, eu estava distraída!
- Não, a culpa é minha. (Levantei estendendo a mão para a mesma, que pegou e se levantou.)
XXX: - Obrigado.
- Vou ti pagar outro chocolate.
XXX: - Que isso, não precisa, já estava no final!
- Eu insisto.
XXX: - Está bem.
- Fique aqui que eu vou lá comprar outro!
Ela assentiu e eu fui comprar o chocolate, minutos depois eu estava de volta.
- Aqui seu chocolate. (Estendi a mão) – Desculpe pela demora!
Sentei-me no banco ao lado dela. Vi Hannah e Dean saindo da cafeteria que ficava de frente para o parque. Meus olhos encheram de lágrimas.
Abaixei a cabeça passando a mão no rosto.
XXX: - Está tudo bem com você?
- Sim.
XXX: - Tem certeza?
- Não.
XXX: - Se não quiser falar, eu vou entender eu sou só uma pessoa que você acabou de conhecer.
- Isso não é o problema, o problema é ela. (Eu apontei para a Hannah)
XXX: - Hannah Roeick.
Eu a olhei.
- Você a conheci?
XXX: - Mais ou menos, é uma longa história.
- Eu tenho tempo.
XXX: - Acredite você não vai querer saber! Por que ela é o problema?
- Minha ex-namorada nós namoramos por quatro anos, hoje de manhã ela estava lá minha casa, toda arrependida, chorando, triste e agora está ali (Eu apontei para ela) – Alegre, sorrindo, se divertindo, enquanto eu estou aqui (Fiz uma pausa) – Triste acabado (Minha voz falhou) – Morrendo aos poucos por não está com a mulher que eu amo! (Eu agora chorava) – Eu estou despedaçado!
XXX: - Eu sinto muito.
- Eu também, sinto mais ainda por vê-la com esse filho da... (Me calei para não falar besteira) - Sinto por ela ter se tornado essa pessoa horrível sem que eu percebesse, por que a Hannah que eu conheci há quarto anos atrás nunca faria isso!
XXX: - Talvez ela já fosse assim e você não percebeu talvez, você tenha conhecido uma Hannah que não existe!
- Quando eu a olhei pela primeira vez e me dei conta da sua presença me senti no topo do Empire State, senti o planeta inteiro debaixo dos meus pés. (Fiz uma pausa para recompor minha voz e segurar minhas lágrimas) – Quando soube que ela me traiu senti como se faltasse chão debaixo dos meus pés, senti que o mundo havia acabado e que a vida tinha perdido completamente o sentido para mim, senti que eu não pertencia mais a esse mundo.
XXX: - Sei o que você está sentindo! Um dia eu amei alguém e de repente me vi perdida, sem ele, sem rumo, sem sentido, sem vida!
- Pensei que ninguém nunca fosse entender o que eu sinto. (Sussurrei) – Um erro trás tristeza eterna.
XXX: - Vou te dar uma razão para viver!
- Qual?
XXX: - Sua família, seus amigos, as pessoas mais importantes da sua vida pode ser até o seu cachorro se tiver um. Não deixe que aquela idiota estrague sua vida, não deixe que o que ela fez com você interrompe seus sonhos, seus desejos. Quando me magoaram eu não tinha ninguém, era só eu e uma droga de coração quebrado. Então viva e mostre para ela que você é melhor do que ela pensa.
Ela levantou e jogou o copo no lixo.
 - Viver!
XXX: - Isso é o que podemos fazer enquanto estamos vivos aproveitar a vida, depois que morrermos nada mais vai fazer sentido.
- Obrigado pela atenção.
Ela sorriu.
XXX: - Agora eu tenho que ir.
Ela começou a andar para atravessar a rua, fiquei sentado no banco pensando no que eu acabará de ouvir. De repente percebi que não sabia o nome dela, ela estava entrando no carro quando eu a gritei.
- Ei, você não me disse seu nome?
Ela me olhou
XXX: - Meu nome é Seunome.
Ela entrou no carro e deu partida.


(...)

Bring Me To Life | Capítulo 5

em | Nenhum comentário:

Bring Me To Life - Daniella Menezes    

                          Louis POV

Assim que sai da casa de Liam fui em direção a pracinha onde os meninos me esperavam, andei alguns minutos até chegar lá. Zayn estava encostado em uma árvore com seu cigarro, Harry e Niall estavam sentados.
Quando eles me notaram e perceberam que eu estava sozinho vi decepção em seus olhos.
- Fiz o possível, mais ele não quis vim!
Harry: - Ele não quer ajuda, nem nossa e nem de ninguém!
Zayn: - Ele é nosso amigo, nosso irmão, e nossa obrigação ajudá-lo, ele faria o mesmo por qualquer um de nós.
- Zayn tem razão, não podemos deixá-lo ficar naquele quarto trancando o dia todo.
Niall: - Ele precisa de ajuda!
- Nós vamos ajudá-lo, nem que nossa única alternativa seja arrastá-lo pelo cabelo!
Harry: - Violência não vai ajudar em nada!
Zayn: - Vamos deixá-lo em paz hoje, amanhã agente pensa em alguma coisa.

(...)

                       Liam POV

Resolvi ir dá uma volta no parque. Troquei de roupa, vesti uma calça, blusa de frio e um tênis. Sai pela a porta da cozinha para ninguém perceber que eu iria sair e me fazer um questionário.
Passei em frente à casa da Hannah, a janela do quarto dela estava aberta, balancei a cabeça para tirar os pensamentos relacionados a ela.
Caminhei mais ou menos uns dez minutos da minha casa até o parque, estava movimentado, crianças, adolescentes, adultos, e alguns conhecidos da escola, assim que eles me olharam pude perceber pena e dó em seus olhos, aquilo era horrível.
Andei até uma área menos movimentada do parque e me sentei em um banquinho que estava ali abandonado. Fazia frio, o tempo estava úmido, fiquei observando as pessoas sorrindo, enquanto uns riem outros choram.

A vida é muito maluca, um dia está tudo bem todo mundo feliz, no outro varias pessoas morrem, se magoam, sofrem.

Bring Me To Life | Capítulo 4

em | Nenhum comentário:

Bring Me To Life - Daniella Menezes  




Estava sentado na janela olhando rua, crianças brincavam mal sabia elas que um dia passariam pelas dores e dificuldades da vida, um dia elas iriam descobrir que nem tudo na vida são risos, que passamos por momentos de dor, de perda, de sofrimento.
Um dia eles iram amar alguém que iriam magoá-los, desprezá-los, entre outros adjetivos ruins, SE tivessem sorte iriam encontrar uma pessoa legal, que nunca iriam decepcioná-los.
Ás vezes é melhor ser uma criança e chorar por ter um braço ou uma perna machucada e correr para os braços dos pais, do que chorar e sofrer por um coração quebrado, despedaçado em pedaços em pequenos.
É melhor ser uma criança inocente sem saber dos problemas da vida do que ter nas costas a responsabilidades de resolver os problemas.
XXX: - Vamos sair? (Alguém disse abrindo a porta)
- Não! (Eu disse em me mover)
XXX: - Não vai adiantar nada você ficar aqui o dia todo trancado nesse quarto Liam, você precisa respirar!
- O oxigênio é ótimo daqui!
XXX: - Você me entendeu, vem com agente vamos ao parque, vamos tomar um sorvete, sei lá qualquer coisa.
- Sem animo para sair Nicola.
Nicola: - Isso não vai fazer bem para você!
- Agora você já pode sair do meu quarto.
Nicola: - Liam..
- Quer, por favor, sair daqui? (Eu gritei a olhando) – Me desculpe!
Abaixei a cabeça e em seguida ouvi a porta se fechar.
Olhei novamente para a janela, fiquei ali por alguns minutos até que resolvi tomar um banho. Fui até o guarda- roupa e abri o mesmo, uma caixa cai sobre a minha cabeça.
Abaixei-me e peguei a caixa tamanho médio, vermelha, cheias de coração, e fotos minhas e da Hannah ilustrada nela.
Sentei na cama e abri a mesma, tinha várias fotos nossos e atrás dedicatórias.

P.S: Imagine você e o Liam.
 


“Para o namorado mais perfeito e lindo de todo o mundo. Obrigado por me amar e me fazer feliz todos os dias”
 


“Não sei o que seria de mim sem você. Você me amou pelo o que eu era e não pelo que queria que eu fosse”



“Obrigado por esta do meu lado mais um ano, quero que você esteja na minha vida hoje e sempre”

XXX²: - Isso não vai te ajudar a ficar bem!
Eu guardei rapidamente as fotos dentro da caixa.
- O que faz aqui?
XXX²: - Vim pegar você para dá uma volta.
- Não quero sair! (Levantei e coloquei a caixa de volta no guarda-roupa) – Vou ficar em casa hoje!
Sentei-me cama.
XXX²: - Eu vou ficar com aquilo!
Ele passou por mim, pegando a caixa.
- O que vai fazer com isso Louis?
- Vou me livrar disso! Vou jogar fora Liam.
Eu queria impedi-lo, mais seria mais fácil se eu não tivesse nada por perto que me lembrasse a Hannah.
- Lui pode me deixar em paz?
- Não, se eu ti deixasse em paz não seria o Tomlinson. Vamos sair Liam!
- Já disse que não quero, chame os meninos e vão se divertir.
Eu o olhei e vi pena em seus olhos, aquilo me matava.
- Tudo bem, eu vou embora!

Pela primeira vez na vida sem contrariar ninguém ele saiu do meu quarto me deixando no meu mundo sem a Hannah.

Bring Me To Life | Capítulo 3

em | Nenhum comentário:

Bring Me To Life - Daniella Menezes    

O sol entrava pela janela batendo em meu rosto insistindo em me fazer acordar, ao contrario do que ele queria, eu só queria ficar deitado ali e nunca mais levantar, desânimo, indisposição, fraqueza, angústia, aquelas eram as palavras que resumiam a minha vida. Abri os olhos lentamente olhando em direção a janela, avistei uma figura feminina de cabelos longos e olhos azuis me olhando, Hannah. Levantei da cama rapidamente.
- O que você está fazendo aqui?
- Eu vim ver..
- Pergunta errada! (Vesti uma bermuda preta) – Como você entrou aqui?
- Sua mãe me deixou entrar!
- Mentira! Ela não está em casa.
- Estou aqui á duas horas Liam, quando eu estava chegando a encontrei, eu disse que vinha ver você e ela me deixou entrar!
Ele andou até mim e pegou na minha mão, seu toque era quente.
- O que você quer?
- Quero que me perdoe!
- Não posso fazer isso! (Puxei minha mãe e me virei ficando de costas para ela) – Vá embora Hannah, por favor!
Senti leves toques em minha costas, aquele gesto me fez arrepiar, ela começou distribuir beijos pelas minhas costas.
- Você tem que admitir que quer ficar comigo Liam!
- Já disse para você ir embora! (Eu estava me segurando aquilo era jogo sujo)
Ele mordeu minha costa levemente.
- Diz que me quer Liam!
- Eu.. Eu não.. (Não consegui terminar a frase)
Ela me mordeu fortemente. Não consegui me controlar virei-me rapidamente peguei a mesma pela cintura e comecei a beijá-la. Joguei ela na cama ainda beijando a mesma que agora arranhava minhas costas, enquanto isso eu distribuída beijos pelo seus pescoço. Ela puxou meu cabelo e eu nos virei na cama, ela se sentou em cima do meu membro e ainda me beijando começou a pressionar sua intimidade contra o mesmo. Ela mordeu meu pescoço.
- Eu sei que você não é nada sem mim!
De repente a promessa que eu fiz a Zayn martelou em minha mente, eu não podia falhar com ele, mais era a mulher que eu amava, mas, Zayn era meu amigo e nunca tinha mentido para mim e nunca mentiria, ele confiava em mim eu não podia decepcioná-lo.
Empurrei Hannah levemente.
- Eu.. Eu não te quero Hannah! (Menti)
- O que? Você.. Você não.. Você não me quer?
- Não! (Eu lutava para conseguir dizer algo) – Não eu não quero, por que você mentiu. (Levantei da cama) – Por que você me traiu, por você não ter sido honesta comigo!
- Eu sei que você me ama você não consegui negar!
Ela levantou colocando a mão em meu rosto.
- Quem disse que eu quero negar? (Eu peguei na mão dela) – Eu só não posso fingir que está tudo bem, não posso fazer com você o mesmo que você fez comigo, por que isso não é legal!
Nós nos olhamos.
- Então é o fim Lee?
- Eu sinto muito Hannah. (Fiz uma pausa) – Queria que as coisas fossem diferentes!
- Eu também!
Ela me abraçou e eu retribui o abraço.
- Quero que você fique bem!
- Está vendo Liam como você é? Eu te magoei, te trai, menti para você e mesmo assim você continua se preocupando comigo!
- É o que eu faço de melhor, me preocupar e cuidar das pessoas!
- E você Liam? Como você vai ficar?
- Você vai ver que eu vou ficar bem!
Era a despedida, o ultimo abraço, o ultimo toque, o último suspiro de duas pessoas que se amavam.
- Adeus Liam.
Ela me olhou e eu retribui o olhar.
- Adeus Hannah.
Ela saiu do quarto fechando a porta, respirei fundo e me joguei na cama.

...



               

Bring Me To Life | Capítulo 2

em 8 de maio de 2014 | Nenhum comentário:

Bring Me To Life - Daniella Menezes


Eu estava de cabeça baixa, meus olhos ardiam e minha vista estava embaçada eu não conseguia parar de chorar, passei as mãos nós olhos para ver se minha visão melhorava. Eu estava a alguns metros da minha casa assim que levantei a cabeça vi o carro de Zayn, uma Ferrari vermelha.
Eu queria ficar sozinho e ao mesmo tempo queria desabafar. Entrei em casa, logo vi minha mãe e Zayn sentados no sofá, bati a porta e os mesmos me olharam.
- Filho está tudo bem?
- Está tudo bem mãe!
Ele levantou do sofá, caminhou até mim e me abraçou, retribui o abraço lutando para não chorar, dei sinal para Zayn subir as escadas e assim ele o fez. Minha mãe sussurrou em meu ouvido.
- Não minta para mim!
Eu a olhei e dei um beijo sua testa.
- Eu não estou bem, mais vou ficar prometo!
Ela assentiu, sorri meio sem vida e fui em direção a escada, subi a mesma indo para o meu quarto, assim que entrei tranquei a porta e olhei para Zayn que estava sentado na minha cama, escorei-me na porta e comecei a chorar, desabei no chão colocando a mão no rosto.
- Liam não faz isso!
Senti as mãos dele em meus braços.
- Por que ela fez isso Zayn? Por que ela me traiu, o que eu fiz de errado para merecer isso? (Eu dizia entre soluços ainda de cabeça baixa)
- A culpa não é sua Liam, a culpa é dela!
- Mais se ela fez isso comigo foi por que eu fiz algo de errado! (Levantei a cabeça olhando Zayn) – É culpa minha!
- Cara, eu juro que minha mão esta coçando para socar sua cara! Deixa de ser idiota Liam a culpa não é sua, você deu tudo que ela queria, deu tudo que ela merecia, quer dizer você deu até mais do que ela merecia, a culpa é dela.. Ela não deu o valor que você merecia.
Ao ouvi aquelas palavras de Zayn eu desabei em lágrimas ele me abraçou fortemente, Zayn tinha o abraço mais confortante, cuidadoso e caridoso, ele tinha o melhor abraço do mundo.
- Não sei o que vou fazer, não sou forte o suficiente!
- Claro que é Liam! Quem é que sempre cuida da gente? Quem é que dá bronca e tenta fazer agente andar na linha? Quem é que briga com o Lui quando ele está pintando um desenho e ele erra? É você, você é forte o suficiente todos os dias para aguentar nossos problemas, nossas maluquices!
- É diferente! (Eu sussurrei)
- Eu sei que é. Não vamos deixar que você se acabe por um erro dela!
Eu o olhei.
- Obrigado por está do meu lado!
- Nós nunca vamos te deixar!
Nós nos abraçamos. Eu sei que não seria fácil, sei também que os meninos iriam fazer de tudo para me manter alegre, iam mandar o Lui fazer palhaçada de um em um minuto, mais seria difícil alguém tirar essa tristeza de dentro de mim.
Eu amei a Hannah com todas as forças que eu tinha, dei tudo que eu tinha toda a atenção, quando soube que ela estava me traindo com o Dean, fiquei acabado, pois naquele momento vi todos os meus sonhos serem destruídos, de se casar, construir uma família tinham se acabado, e eu não sabia o que eu iria fazer.
- Liam tem que me prometer que se ela vier aqui te procurar vai mandar ela ir embora na mesma hora!
Eu o olhei.
- Zayn eu...
- Liam me promete!
- Eu... Eu prometo Zayn, eu ti dou minha palavra.
Ele me olhou e sorriu levemente, eu não sabia se iria consegui manter aquela promessa, mais eu iria tentar bom, pelo menos eu acho.


...

Bring Me To Life | Capítulo 1

em 6 de maio de 2014 | Nenhum comentário:


   
Bring Me To Life - Daniella Menezes        




Sai correndo do meu quarto, passando pela sala, ouvi minha mãe dizer “Liam o que está acontecendo?” Sem ao menos respondê-la sai de casa sem dá explicação, eu queria sumir, queria me enfiar em um buraco e nunca mais sair de lá, eu queria morrer. Andei dois quarteirões, ou melhor, corri, eu ia até a casa dela, ia até a casa daquela que tinha acabado com a minha vida e com o meu mundo perfeito. Assim que cheguei bati na porta, ninguém atendeu, bati mais forte, até que alguém abriu a porta e eu a vi.
- O que foi Liam?
Ela disse serenamente.
- Eu não acredito Hannah, não acredito que fez isso comigo! (Eu gritava com ela)
- Isso o quê? Pode me dizer do que está falando? E por favor, para de gritar!
- Não se faça de idiota eu já sei de tudo, sei que você está me traindo com o Dean.
Ela me olhou assustada.
- E.. Eu não faço ideia do que você está falando!
- Não minta para mim! (Eu fui para cima dela pressionando-a contra a parede) – Não minta! Seja mulher suficiente pelo menos uma vez na vida e diga a verdade!
- Já disse que não sei do que você está falando!
- Para de mentir, e me diga a verdade! (Eu soquei a parede e ela se assustou)
- Se é a verdade que você quer então aí vai ela, eu te traí sim, e trairia de novo, só para poder me arrepender e dizer que eu sou uma idiota e que você não merece isso!
- Eu te dei tudo, te dei meu amor, carinho, conforto, te dei uma razão para viver, e o que você fez? Você acabou com tudo, com tudo!
- Vai adiantar dizer que eu me arrependo?
- Não! Você acabou com tudo, você acabou com a minha vida! (Eu gritei e me afastei dela)
- Não foi minha intenção!
Ela gritou de volta.
- Eu não quero te ver nunca mais Hannah, nunca mais!
Me virei e comecei a andar, quando ia curvar a rua ouvi ela me gritar, mais continuei andando.
- Liam espera! Me desculpa, eu.. Eu te..
Parei, e me virei lentamente, será que ela iria dizer àquelas palavras que nunca havia dito antes.
- Você o que Hannah?
- Eu... É eu te... Eu sinto muito!
Ela agora chorava, enquanto eu segurava minhas lágrimas para elas não caírem.
- Esse é seu problema Hannah, você nunca vai ser capaz de dizer eu te amo!
- Eu sou capaz de dizer Liam..
- Então diz! Diz que me ama Hannah, quero vê se você consegue! (Eu a desafiei)
Ela olhou para o lado e em seguida me olhou novamente.
- Eu gosto de você Liam.
- Tá vendo, é disso que eu estou falando!
- Eu gosto de você, isso não é o suficiente?
- Não Hannah, não é e nunca foi! (Me virei e voltei a andar)
- Liam espera!
- Não Hannah, acabou me esqueci, eu vou fazer o mesmo!
- Duvido que você consiga me esquecer!
- Acha que eu não consigo? (Eu me virei encarando ela) – Você acha?
- Eu tenho certeza!
Ela se aproximou de mim, passou a mão pelo meu abdômen, depois subiu para meu pescoço e por fim passou as mãos em meu cabelo.
- Hannah..
- Você não vai conseguir me esquecer Liam, ninguém vai te dá o que eu ti dei!
Eu a empurrei.
- Você tem razão, ninguém vai me dá um par de chifres!
Virei-me e segui em direção a minha casa. Eu a amava mais não suportaria continuar com ela sabendo que ela me traiu. O que mais doía é que depois de tanto tempo ela não tivesse nem um pouco de consideração por mim. Desde quando me entendo por gente eu sou apaixonado por ela, começamos a namorar nos tínhamos dezesseis anos, sou apenas alguns meses mais velho que ela. O meu primeiro beijo foi com ela, minha primeira vez foi tudo com ela e vice-versa. Eu não conseguia acreditar que aquilo estava acontecendo depois de quatro anos juntos ela me apronta essa.